Marca: “Almería classificou-se dez anos depois”

A comunicação social espanhola e portuguesa destacaram o apuramento do Almería para os quartos-de-final da Taça do Rei depois de derrotar o Osasuna, por 5-4, no desempate por grandes penalidades, em partida disputada no Estádio dos Jogos Mediterrâneos.

“O Almería classificou-se dez anos depois para os quartos–de-final da Taça depois de superar o Osasuna nos penáltis”, escreveu Guilhermo Sanchéz, jornalista da Marca.

Na análise de António Gallardo, publicada no AS, pode ler-se o seguinte: “Almería e Osasuna não encontraram maneira de marcar e lutaram pelo apuramento nos penáltis. Toda a tensão e emoção que faltaram nos 120 minutos do encontro concentraram-se nos 11 metros. A glória pertenceu a Fernando, que deteve os dois penáltis de Manu Sanchéz e David García, e o Almería, única equipa da II Liga, classificou-se”.

“O Almería estará no sorteio de sexta-feira relativo aos quartos-de-final da Taça do Rei depois de eliminar o Osasuna, numa partida resolvida nas grandes penalidades, após 120 minutos regulamentares sem golos. O guarda-redes Fernando, com várias defesas-chave e duas detenções nos penáltis, tornou-se no herói do Almería, única equipa da II Liga que continua viva no torneio”, segundo referiu Pepe Gil-Vernet no Mundo Deportivo.

“A Taça do Rei continua doce para o Almería, que, depois de se desfazer do Alavés na última ronda, afastou outra equipa da I Liga, o Osasuna, numa partida que só se resolveu nas grandes penalidades. David García falhou o lançamento definitivo e deu o passe dos quartos-de-final à equipa de José Gomes. O técnico português nem sequer teve de utilizar a ‘equipa A’ “, tal como se constata na crónica de Alba Lopes, jornalista do Sport.

Em Portugal, a proeza pode ser lida nas edições impressas de A Bola, O Jogo e do Record, bem como nos seguintes links:

A Bola

Record

O Jogo

JN

Resumo da partida

Declarações de José Gomes