União do cavalheiro José Gomes para a Taça do Rei

José Gomes vai comandar tecnicamente o Almería, pela primeira vez na Taça do Rei, em partida frente ao L’Hospitalet, agendada paras as 18 horas locais da próxima quinta-feira.

Considerado, na edição de hoje do Diário de Almería, como cavalheiro pela forma como se relaciona com os jornalistas, José Gomes garante que a união é forte característica do grupo de trabalho: “União significa um e é o que somos, União Desportiva Almería. Dentro dessa unidade, há muitos jogadores, e umas vezes jogam uns e noutras jogam outros, mas somos todos unidos dentro dessa unidade, não há outra.

Os rojiblancos podem alcançar a sétima vitória consecutiva fora de casa: “A Taça do Rei é sempre uma festa do futebol, com um sabor distinto em todos os países. Há sempre a ilusão de chegar o mais longe possível e é o que tentaremos. Defrontamos um rival que, apesar de estar noutra divisão – o L’Hospitalet disputa a II B -, joga muito bem. Começam com coragem e podem ter quatro, cinco ou seis jogadores preparados para pressionar. Essa coragem começa no guarda-redes e nos centrais, são fortes nas transições e não têm problemas de lutar nas “costas” do adversário. Têm um número de boas características, tornando-se numa equipa forte. Não esperava ver um rival de tanta qualidade naquilo que estudei.

Relvado artificial não é desculpa

O facto de o jogo ser disputado num relvado artificial beneficia o L’Hospitalet: “É sempre pior para nós e é uma clara vantagem para eles. Pode haver lesões, treinam e jogam lá, mas não podemos fazer deste tema um escudo para que não vamos para o relvado, dando o máximo, com a desculpa de que seja um problema. Devemos demonstrar que estamos noutra categoria. Seria melhor um campo com relva natural, mas devemos fazer o nosso trabalho, respeitando o adversário. Disse aos jogadores que teremos lutar muito para ganhar cada duelo e marcar golos”, referiu José Gomes, que quer, naturalmente, evitar uma surpresa nesta eliminatória.